Investimento dos Planos de Benefícios

Os fundos de pensão constituem mecanismo de poupança popular, com finalidade eminentemente previdenciária que necessita de longo prazo para acumulação.

Com vistas a minimizar o esforço de poupança do trabalhador e compensar o sacrifício ao longo de anos de contribuição, a legislação oferece forte incentivo fiscal para estimular o ingresso e a permanência na previdência complementar.

As fontes de financiamento das contribuições têm origem, sobretudo, entre os participantes e os patrocinadores.

Todavia, os valores originais vertidos aos planos devem ser aplicados para, como consequência, fazer face ao pagamento futuro dos benefícios contratados.

Com o objetivo principal de zelar pelo direito futuro do participante, a aplicação dos recursos previdenciários investidos pelos fundos de pensão deve se submeter a regras gerais, estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional - CMN. Os segmentos de aplicação estabelecidos pela legislação vigente são:

  • Renda Fixa;
  • Renda Variável;
  • Investimentos Estruturados;
  • Investimentos no Exterior;
  • Imóveis;
  • Operações com Participantes (Empréstimos e financiamentos imobiliários).

Todo e qualquer investimento está sujeito a algum tipo de risco. O principal e mais importante risco é justamente não se obter a rentabilidade mínima necessária para fazer face aos compromissos assumidos pelo plano. Na tentativa de fugir desse dilema original, cabe ao gestor dos recursos, dentro dos limites estabelecidos em lei, avaliar os riscos que incorrerá ao buscar a melhor rentabilidade.

É recomendável que o participante, na medida do possível, conheça minimamente os riscos envolvidos no negócio e os profissionais que lidam com esses riscos, principalmente aqueles responsáveis pela aplicação do patrimônio do plano.

Empréstimo pessoal

O que é taxa de juros?

É a remuneração cobrada pelo empréstimo de dinheiro. Representa o custo de utilização do dinheiro.

Como é feito o cálculo?

É cobrado sobre o valor emprestado e pode ser calculado de duas formas: juros simples ou juros compostos.

Como funciona um fundo de investimentos?

Um Fundo de investimentos é união de vários investidores com o fim de investir, seja em ações, títulos de renda fixa (CDBs), títulos públicos ou outros. É organizado em forma de pessoa jurídica como um condomínio. Conforme o tipo, o fundo pode ter carteiras de investimento mais ou menos diversificadas.

Os fundos de investimentos mais procurados são os fundos de investimento em ações. Eles são uma alternativa para quem deseja entrar no mercado acionário, mas por algum motivo não tem condições ou conhecimento suficiente para investir em bolsa. Por essa razão, geralmente, são a porta de entrada para o mundo dos investimentos.

Fundos de investimentos são uma ótima alternativa para quem deseja investir em ações e que, além de pouco dinheiro, não possui experiência. Isso porque não exigem grande conhecimento do mercado acionário, já que a função de administrar o investimento cabe ao gestor de fundos.

O que é política de investimentos?

Voltar